RCA: situação “relativamente calma” após resultados provisórios de eleição

0
10
A Minusca informou que existem combatentes armados na cidade de Bangassou, mas as forças de paz da missão estão patrulhando a área
NEW YORK, Estados Unidos da América, 6 de janeiro 2021/ — Missão da ONU na República Centro-Africana, Minusca, fala em combatentes armados em Bangassou, onde patrulhas tentam proteger civis; segundo agências de notícias, president Faustin Archange Touadera ganhou votação de 27 de dezembro.

A Missão da ONU na República Centro Africana, Minusca, disse que a situação de segurança na capital do país, Bangui, permanece relativamente calma.

Na segunda-feira, a Autoridade Eleitoral Nacional anunciou os resultados provisórios das eleições de 27 de dezembro, que teriam sido vencidas pelo presidente Faustin Archange Touadera, segundo agências de notícias.

Segurança 
A Minusca informou que existem combatentes armados na cidade de Bangassou, mas as forças de paz da missão estão patrulhando a área.

Na segunda-feira, o subsecretário-geral das Operações de Paz, Jean-Pierre Lacroix, juntamente com altos funcionários da União Africana, da Comissão Económica dos Estados da África Central, Cedeao, e da União Europeia foram informados do resultado.

Em declaração conjunta, eles lembraram que o Tribunal Constitucional do país irá proclamar os números finais e apelaram a todos os atores políticos para que respeitem as decisões do Tribunal.

Os altos funcionários afirmaram que os cidadãos centro-africanos “demonstraram a sua determinação em exercer o seu direito de voto, apesar dos muitos obstáculos” e reiteraram seu apelo para que as disputas se resolvam pacificamente e de acordo com a lei.

Eles exortaram também o governo nacional e toda a classe política a “favorecer um diálogo político inclusivo, aberto, construtivo e credível para promover a estabilidade nacional.”

Divisão 
As autoridades condenaram “veementemente os discursos e declarações de desinformação, ódio e incitamento à violência, bem como a violência perpetrada por certos grupos armados com o objetivo de comprometer o processo eleitoral.”

Eles destacaram ainda violações do Acordo de Paz cometidas por grupos armados e pediram que todas as partes honrem seus compromissos.

Lacroix e os outros representantes pediram ainda o relançamento do processo de paz, com destaque para prestação de contas porque “a impunidade não é uma opção viável.”

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here